Postagens

Shimbalaiê

Vou postar aqui uma música que recentemente descobri e simplesmente fui tocada por toda magia e beleza presente na mesma. É um poesia consagrada a tudo que há de mais belo e precioso no mundo.
Ao ouvi-la fui encharcada de uma felicidade extrema, acompanhada de um orgulho e uma vontade de fazer poesia, de louvar o sagrado.
Comecei a recordar do mês de julho que foi muito precioso. Eu via o sol, o mar, as ondas e era tomada de uma sensação de felicidade e realização como nunca experimentada.
Viver é algo que não consigo descrever, tento fazer de cada minuto algo único e satisfatório. Meu pensamento vai longe a procura de sonhos e respostas que se encontram em mim, somente em mim. Porque o mistério sou eu. A resposta, só eu tenho. As conquistas para meus sonhos, somente eu posso alcançar.
Esta semana fui tomada por uma sensação de insatisfação, dias depois uma vontade de lutar por tudo que acredito invadiu meu ser. E aqui estou. Não tenho medo de tentar, tenho medo de não tentar. Pedras não irão me derrubar, não me farão desviar de meu caminho. Assim como a flor, os sonhos precisam ser cultivados e irrigados.
Me surpreendi comigo mesma, a ponto de dizer inverdades sobre o modo penso. Mas a verdade é que até agora não sei se o que eu disse foi uma inverdade ou o que eu realmente penso. Afinal, viver é estar em constante busca do novo. E é assim que vivi, vivo e viverei.

Postado por Miriã Lira

Abaixo segue a música que me inspirou.



Shimbalaiê
(Maria Gadú)

Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar
Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar
Natureza, deusa do viver
A beleza pura do nascer
Uma flor brilhando a luz do sol
Pescador entre o mar e o anzol
Pensamento tão livre quanto o céu
Imagine um barco de papel
Indo embora para não mais voltar
Indo como que iemanjá
Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar
Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar
Quanto tempo leva pra aprender
Que uma flor tem vida ao nascer
Essa flor brilhando á luz do sol
Pescador entre o mar e o anzol
Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar
Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar
Ser capitã desse mundo
Poder rodar sem fronteiras
Viver um ano em segundos
Não achar sonhos besteira
Me encantar com um livro
Que fale sobre a vaidade
Quando mentir for preciso
Poder falar a verdade
Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar
Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar

0 comentários:

Agradeço sua visita. Deixe seu comentário, crítica ou sugestão logo abaixo.