Postagens

Esquetes, liberdade pra escrever.

Hoje pra variar um pouco o que eu escrevo aqui, vou deixar minha mente me guiar, não vou freá-la, nem me preocupar com roteiros.
Então começarei pequenos trechos, se enjoar darei início a outros, separando-os por alguns asteriscos.
Porque é assim que eu gosto de escrever, com liberdade!
Lá vai...

***


Era poesia sem linha.
Era óculos escuro em um dia ensolarado.
Era como parar no tempo, não sentir nada diante dos fatos.
Ficar em êxtase por alguns dias.
Não ouvir, nem tampouco dar atenção as conversas dos que se dirigiam a mim.
Era assim que eu me sentia tomando todos aqueles turbilhões de problemas para mim.
Eu apenas pensava em como um dia sair dali, daquela situação, daquela doença...


*** *** ***


Eu só sei que um dia chego onde quero, pois eu percebi que é preciso ter consciência dos atos hoje e de suas possíveis consequências no futuro. É preciso lutar pelos teus sonhos, pois eles não vem fácil, nem tampouco se concretizam se você não buscar realizá-los.
E amor... é algo entre pais e filhos. Um homem e uma mulher se apaixonam e depois de alguns anos se amam. Na verdade, é possível um pouco de amor à primeira vista, mas é preciso uma segunda vista para concretizá-lo. A paixão é muito mais excitante que o amor, porém este último é maduro e consequente, portanto ainda pretendo tê-lo.
Só que não quero me sentir dependente dele, nem tão pouco perseguida por ele. Eu preciso me amar primeiro para depois amar outro alguém, senão não será amor o que sinto e sim dependência! E tenho certeza absoluta que não quero me sentir dependente emocionalmente de alguém, pois se depender estarei alcançando o ápice de minha fragilidade e não considero isto bom.
Tenho aprendido que a minha felicidade só depende de mim. E para isso não devo me preocupar com opiniões alheias e tabus, tenho que dar atenção ao (meu) bom-senso, sentimento, razão e desejo.


*** *** ***


Era como contemplar o mar e o céu ao mesmo tempo. Era uma fúria que nos possuía e ficavamos incontroláveis a nós mesmos. Seus beijos eram ardentes, calorosos e receptivos e me deixavam apaixonada. Suas mãos acariciavam minha nuca em um toque jamais imaginado, depois daquela noite minha vida jamais seria a mesma, pois eu sabia que não passaria daquilo. Sabia que não iria experimentar a sensação de amor, carinho e desejo novamente com aquele mancebo, pois ele era do tipo que não se apegava. O mais estranho era que eu não estava nem um pouco preocupada com o amanhã, eu só queria pensar e viver o presente, por sinal muito satisfatório e feliz.
Acho que naquele dia eu comecei a aprender o que era viver e como viver para ser feliz.


*** *** ***

Se um você um dia perceber que está para morrer, que teus suspiros já não são mais constantes, que a vida já não tem mais sentido, que suas forças já se perderam, sua motivação não existe... Não desista!
Você vai superar a morte, a morte dos teus sonhos, tuas conquistas, tuas esperanças...
Você vai se recompor e dar um susto naqueles que desacreditaram no teu potencial e um susto em você mesmo por achar que não conseguiria enfrentar as situações desagradáveis com coragem, ousadia, confiança, razão e bom-senso.
Muitas vezes é preciso ver a morte de perto para ver que existem situações piores do que a morte do teu cachorro ou da tua gata ou o vestibular, cujo você foi reprovado ou a matéria reprovada na faculdade.
É preciso viver, estar ao lado das pessoas que ama, fazer atividades que te agradem e não se esquecer que um dia você "vai" e pode não ter feito o que gostaria por ter se preocupado demais com opiniões alheias, um futuro que ainda estava longe ou uma simples briga com o namorado (a).
Se lembre de ser solidário, existem pessoas que precisão de você e um dia você pode estar precisando delas.
Cuide de sua saúde, seja ela física ou emocional, pois tua felicidade dependerá dela.

DIGA AS PESSOAS QUE AMA UM "EU TE AMO", AMANHÃ PODE NÃO CHEGAR PRA VOCÊ OU PARA ESTAS PESSOAS.

0 comentários:

Agradeço sua visita. Deixe seu comentário, crítica ou sugestão logo abaixo.